terça-feira, outubro 16, 2007

O desentendimento - O Al Gore, o Nobel e ainda Bill Clinton





Não percebo o Nobel ao Al Gore. Se votasse - ainda bem que não, já se preceberá a razão -, se fosse deputado sueco, não lhe daria o meu voto.

Se votasse, como dizia, não daria o meu voto ao Al Gore, por 2 razões, mais do que suficientes, para não gostar política e pessoalmente dele:

- Foi cobarde no caso Bill Clinton Monica Lewisnky, não se expôs, resguardou-se, quando devia ter feito exactamente o contrário, o eleitorado não é parvo e percebeu que não havia «Homem»;

- Foi cobarde na fase final das eleições de 2000, quando não soube «bater os pés», não soube reagir com a contudência e sujidade necessárias - recusou a proposta da One Million March, preferiu ficar em casa com a família a espera -, à orquestração bem montada pelos Bush na Florida, uma vez mais a opinião pública percebeu e deixou que ele perdesse as eleições.

Um homem assim, que não sabe ser leal, quando a história lhe pede, nem ordinário e sujo, quando a história também lhe pede, insisto, um homem assim não pode ser Presidente de nada, nem pode ser merecedor de um Nobel da Paz.

Se pensarmos retroactivamente, Al Gore foi o principal responsável pelo fiasco da Guerra do Iraque, uma guerra inevitável, fui e sou a favor, mas que podia ter sido feita de outra forma, exactamente, da forma como Bill Clinton a vinha anunciando, por desgaste e por envolvimento da ONU e do Mundo Arabe.

Não vi o documentário do Al Gore, vou ver o do Leonardo DiCaprio, não vou comprar o seu livro The Assault on Reason, já comprei o de George Monbiot, Calor.

Não é agora que Gore tem que se posicionar, quando a história lhe pediu, não o fez, portanto, o seu encontro com o mundo, por muito que Hollywood queira, deve e tem de ficar adiado, sine die, e até com barbas.

Abílio Neto


2 comentários:

Celso Rosa disse...

Candidato ao Nobel da Setima Arte, se os houvesse, deveria ser o filme LX Extravaganza, que esta concluido e se nao esiver nas bancas amanha estara de certeza na semana que se segue...

Ja agora, nos inicios de Dezembro estara patente na Faculdade de Letras da Universidade Classica de Lisboa uma exposicao fotografica minha chamada Luanda, Talk of the Town.

Grande abraco

Abílio disse...

Celso,

Agradeço-te a dica.

Grande onda... isso da exposição! Lá estarei, claro!

Abraços,

Abílio Neto