segunda-feira, outubro 15, 2007

A música - The Strokes, First Impressions of Earth





Dos grandes albuns rock, de 2000 até 2007, o First Impressions of Earth tem de estar nos 5 1ºs.

Isto à propósito de uma pergunta que o Paulo Barata me fez, um dia destes, por telefone: «Tens ouvido rock? Que rock...?».

Mas como é que eu posso deixar de ouvir rock, sobretudo, o alternativo, como ainda lhe gosto de chamar, e, sobretudo, o que vem de NY ou de qualquer cidade inglesa de província ou da Austrália ou doutro lado qualquer, desde que inteligente?! Não posso.

The Strokes são a banda rock mais cosmopolita da actualidade e criam habituação, boa habituação.

Hype? Qual quê, são newyorkers famosos e fashionistas com talento, claro!, isso nunca foi propriamente o melhor cartão de visita nem o melhor CV para a crítica, e há ainda o facto de este ser um album que devia representar o esgotar do talento, pois, não foi!

E tanto não foi, que escreveram e criaram das melhores canções rock, ever, You Only Live Once, The Strokes (ainda gosto de pôr o «the» antes dos nomes das bandas, deve-se notar a origem do mau hábito):

Oooooh
Some people think they're always right
Others are quiet and uptight
Others they seem so very nice nice nice nice nice oh oh
Inside they might feel sad and wrong

O que me agrada nesta canção é ela não ter sido feita para ser ouvida em ambientes depressivos - o que acontece normalmente com as grandes canções rock -, está feita para a excitação, é tão optimista, tão grandiliquente na defesa de modos alternativos de viver, que me custa ouvi-la em Portugal ou neste mundo. Mas, jovialmente, continuo a ouvi-la até a exaustão. Que um objecto cultural consiga rejuvenescer, por refrescante, isso diz tudo sobre a sua qualidade.

Oh no 29 different attributes
And only 7 that you like, uh oh
20 ways to see the world, oh oh
Or 20 ways to start a fight
Oh, don't, don't, don't
Get up
I can't see the sunshine
I'll be waiting for you baby
'Cause I'm through
Sit me down
Shut me up
I'll calm down
And I'll get along with you

Se isto não é genial, não conheço um único objecto cultural que o seja.


Abílio Neto

2 comentários:

fdesousa disse...

Obrigado pelos comentários deixados no meu site.

Abílio disse...

Sousa,

Nada. Ainda não comentei a reflexão sobre os Mitras... tem coisa aquela tua construção.

Abraços,

Abílio Neto